“Tem várias histórias legais, eu particularmente vivi um momento muito bom em 2005. Alguns dão moral dizendo que fui importante naquele título, outros falam que eu só era do elenco, mas a gente sabe da importância que teve naquele título”, conta Dinelson.

Em meio a nomes como Tevez, Roger, Jô, Nilmar, Carlos Alberto e Mascherano, Dinelson não conseguiu obter todas as câmeras da mídia. Até mesmo porque o jogador era mais contido do que seus parceiros de clube que não evitavam brigas.

“Dessa época todo mundo pergunta e só querem saber das brigas, é engraçado. Hoje a gente conta com alegria por ter vivido aquele momento. Quem colocou esse nome de galáticos foi o Carlos Alberto. Engraçado que eles também eram jovens, mas a experiência deles era muito grande”, disse o atleta ao Globoesporte.

Veja:  7 Verdades para entender a fase de Lateral do Corinthians

Com um elenco forte, o Corinthians enfrentou o Internacional em uma final antecipada. No jogo, um lance polêmico marcou o campeonato: um pênalti não marcado pelo juiz, Márcio Resende de Freitas, no atleta adversário Tinga.

Para Dinelson, foi pênalti. No entanto, para ele, com ou sem pênalti, o Corinthians seria campeão naquele ano.

“Acho que deu muita ênfase a isso. Nosso time não tinha o que falar, parecia que a hora que a gente queria ganhar, a gente ganhava. Carlitos e Nilmar na frente, Carlos Alberto, Roger, Rosinei voando, Hugo, eu e o Jô. O time era muito forte”, diz ele.

“Acho que deu muita ênfase a isso. Nosso time não tinha o que falar, parecia que a hora que a gente queria ganhar, a gente ganhava. Carlitos e Nilmar na frente, Carlos Alberto, Roger, Rosinei voando, Hugo, eu e o Jô. O time era muito forte”, diz ele.

Veja:  Comentarista diz que o lado trágico é que Kazim é o reserva de Jô

E continua, ao afirmar que “Se a gente não ganha aquele jogo, acho que outros jogos a gente não perderia porque a gente estava com uma gordura muito boa. Claro que foi muito polêmico aquilo e ficou como o marco do campeonato, mas a gente tinha feito uma campanha muito boa”.

Reprodução: Google

Sobre o Futuro de Dinelson

O meio-campista foi campeão pelo Corinthians na Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2005, com dois gols na final, e foi considerado uma grande promessa ao time profissional.

Com moral, jogou ao lado dos galácticos.

Agora, a partir do 2º semestre do ano, aos 31 anos, Dinelson vai jogar pelo Desportivo Brasil, o seu 20º Clube, que fica em Porto Feliz, no interior de São Paulo.

Veja:  Nilmar, ex-corinthians, fala sobre Vitória contra o Santos por 7 a 1 em 2005

Por Timão Notícias

Vamos Fiel, deixe sua opinião abaixo e nos ajude a melhorar, COMENTE!

Loucos do Bando comentaram!